Cultivo do cacau da várzea volta a ser explorado por famílias agricultoras de Óbidos - AMAZOON NOTÍCIA

JURUTI 139 ANOS

Cultivo do cacau da várzea volta a ser explorado por famílias agricultoras de Óbidos

Cultivo do cacau da várzea volta a ser explorado por famílias agricultoras de Óbidos

Share This

 

Cacaual na comunidade Santíssima Trindade (foto: divulgação/ ASCOM-PMO)

Por meio de assistência técnica e doação de mudas, produção da amêndoa deve crescer nos próximos anos.

Na história econômica do município de Óbidos, no oeste do Pará, as áreas de restingas na região de várzea foram importantes para produção do cacau, especificamente nas áreas denominadas de Costa Fronteira, Costa de Cima, Costa do Paru, Paraná do Baixo e as Ilhas.

Nas décadas de 70 e 80, tempos áureos da produção, o cacau colocou o município entre os maiores produtores do Pará, mas o cultivo da fruta perdeu força nas décadas seguintes, e Óbidos deixou o protagonismo como produtor do fruto.

Uma iniciativa da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Semab), está incentivando produtores da agricultura familiar da região de várzea à retornarem com os plantios em larga escala.

Atualmente, a produção é mantida em Óbidos por poucas famílias que estão sendo identificadas pelo projeto para receber assistência técnica dos servidores da Semab.

Em breve, mudas devem ser distribuídas entre as famílias produtoras para dar condições na meta de aumentar a área de plantio.
Manoel Almeida estima que serão colhidos 400kg de amêndoas (foto: divulgação/ ASCOM-PMO)
Os técnicos da secretaria, estiveram na propriedade do cacauicultor Manoel Almeida, na comunidade Santíssima Trindade, costa fronteira de Óbidos, ele cultiva o fruto nessa região há mais de oito anos.


Ele estima que esse ano sejam colhidos mais de 400kg de amêndoas. "A gente agradece a parceira da prefeitura que nos ajuda a trabalhar da melhor maneira com o cacau, esperamos que neste ano a colheita seja melhor ainda", enfatizou o produtor.

O cacau de várzea é rico em "Teobromina", que são os chamados alcalóides ricos em gorduras benéficas para a saúde. Apostando nesse e em outros potenciais desta cadeia produtiva o trabalho técnico deve ser expandido na região de várzea, onde existe a prática da agricultura familiar.




Por:
Redação Amazoon Notícia
Com informações da ASCOM-PMO

Nenhum comentário:

Postar um comentário