Após 4 mil mortes, Prefeito de Milão ( Itália) reconhece erro campanha pelo fim da quarentena - AMAZOON NOTÍCIA

MINERAÇÃO RIO DO NORTE

Após 4 mil mortes, Prefeito de Milão ( Itália) reconhece erro campanha pelo fim da quarentena

Após 4 mil mortes, Prefeito de Milão ( Itália) reconhece erro campanha pelo fim da quarentena

Share This
O prefeito de Milão, na Itália, reconheceu que errou ao convocar a população para sair às ruas em meio à pandemia de coronavírus. No fim de fevereiro, a prefeitura lançou uma campanha parecida com a que foi apresentada na quinta-feira (26) pelo governo de Jair Bolsonaro. O discurso era de que o vírus não podia parar a economia. Um mês depois, com de 5 mil mortes registrados na cidade, por covid-19, Giuseppe Sala, o prefeito, pediu desculpas.

“Muitos se referem àquele vídeo que circulava com o título #MilãoNãoPara. Eram 27 de fevereiro, o vídeo estava explodindo nas redes, e todos o divulgaram, inclusive eu. Certo ou errado? Provavelmente errado”, reconheceu Giuseppe Sala, em entrevista a uma emissora italiana.

No início da divulgação da hashtag na internet, em 26 de fevereiro, a Lombardia, região setentrional da Itália, tinha 258 pessoas infectadas pelo vírus, e o país inteiro contabilizava 12 mortes.
 
Caminhões com corpos são retrato da tragédia do coronavírus
 Hoje, Milão é a província da Itália mais atingida pela Covid-19, registrando 32.346 casos de pessoas contaminadas e 4.474 óbitos, de acordo com balanço da Defesa Civil divulgado nesta quinta-feira.

Com 8.165 mortes, a Itália é o país mais afetado pela pandemia de Covid-19, à frente da Espanha (4.858) e China (3.292), o foco inicial da doença.tativos, a cidade abriga 40,1% da população italiana acometida pela doença, representando 54,4% das mortes no país.
 
cartacapital

Nenhum comentário:

Postar um comentário