Alunos do IFPA de Óbidos têm aula de campo sobre reabilitação de mina em Juruti - AMAZOON NOTÍCIA
Alunos do IFPA de Óbidos têm aula de campo sobre reabilitação de mina em Juruti

Alunos do IFPA de Óbidos têm aula de campo sobre reabilitação de mina em Juruti

Share This
A engenheira florestal Susiele Tavares explicou o processo de reflorestamento — Foto: Ascom Alcoa/Divulgação

A área visitada está na vanguarda do mercado mineral e agrega, ainda, um componente social com a participação das comunidades locais. 

O dia 19 de junho foi de aprendizado para estudantes e professores do curso Técnico de Florestas, do campus Óbidos do Instituto Federal do Pará (IFPA). Eles fizeram visita de campo à mina da Alcoa Juruti, no oeste paraense, e conheceram o método inovador de reabilitação de áreas mineradas. 

Chamado de nucleação, o método usado em Juruti acelera o processo de formação natural do solo e busca deixar o ambiente o mais próximo do original, aproveitando solo orgânico, galhadas, troncos e raízes, e vem sendo reconhecido como referência inovadora no setor mineral. 

“A gente vê na teoria os métodos de como fazer a recuperação de uma área, e aqui se vê na prática como as coisas acontecem. Tudo o que os alunos viram aqui vai contar para serem profissionais de qualidade formados na região”, declarou o professor Alberto Bentes Brasil Neto, que ministra a disciplina Recuperação de Áreas Degradadas. 

Yandra Vitória Pinto Guimarães, 16 anos, que está no penúltimo semestre do curso Técnico em Florestas, disse que a visita foi muito importante para a turma que estará se formando no final deste ano. “Aqui tivemos uma vivência maior com profissionais da área e isso é muito importante porque somos a primeira turma de Técnicos em Florestas que o Campus de Óbidos está formando”, destacou. 

Os visitantes conheceram o sistema utilizado na lavra da bauxita em Juruti — Foto: Ascom Alcoa/Divulgação
Participação da comunidade 

Na vanguarda do mercado mineral, a tecnologia aplicada nas áreas de reabilitação visitadas pelos estudantes e professores do IFPA Óbidos na empresa Alcoa, em Juruti, agrega, ainda, um componente social com a participação das comunidades locais. “As comunidades participam do processo, com o cultivo, venda e plantio das mudas nas áreas mineradas, com orientação e apoio da empresa”, conta Lucy Jesus, gerente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Alcoa Juruti. 

A engenheira florestal responsável pelo Programa de Reabilitação de Áreas Mineradas da Alcoa Juruti, Susiele Tavares recebeu o grupo de visitantes e explicou pessoalmente as práticas de restauração ecológica desenvolvidas pela empresa e todo o monitoramento de fauna e flora realizado antes, durante e depois da mineração. 

“A visita é uma forma de proporcionar aos estudantes uma visão técnica e prática da profissão, dando elementos para avaliarem melhor a sua atuação e carreira no futuro. Além disso, apresentamos a eles um método inovador e pioneiro na Amazônia para restauração ecológica das áreas mineradas”, completou. 

A visita fez parte do Programa Visita da Comunidade, que vem sendo desenvolvido pela empresa desde a sua chegada em Juruti para manter a transparência das operações da empresa e melhor esclarecimento da população sobre a atividade mineral. 

G1/ Santarém

Nenhum comentário:

Postar um comentário