Governador Helder Barbalho descumpri decreto de Pandemia em Óbidos. - AMAZOON NOTÍCIA
Governador Helder Barbalho descumpri decreto de Pandemia em Óbidos.

Governador Helder Barbalho descumpri decreto de Pandemia em Óbidos.

Share This

Nesta quinta-feira (26), o governador Helder Barbalho estará no município para assinatura de ordem de serviços de pavimentação da PA 254 e 437.

O momento que era para ser celebrado por toda comunidade obidense, com todos os cuidados sanitários devido a segunda onda da pandemia no município, se tornou uma luta entre os órgãos de saúde e o governador, pelo descumprimento do decreto municipal, onde consta a proibição de evento em praça pública com aglomerações.

De uma simples cerimônia de assinatura, a vinda do governador se transformou em um grande ato político que será realizado na praça da cultura, afrontando todas as classes que depende de público para se manterem, e que estão sem trabalhar a mais de 8 meses, devido a pandemia e os decretos municipal e estadual.

O prefeito Chico Alfaia, buscou dialogar com a equipe de cerimônia do governador, para informar o momento que o município atravessa com os aumentos de novos casos do vírus, e as normas que estão em vigor no decreto. Mesmo assim, Helder manteve a sua decisão de realizar o evento na praça da cultura, descumprindo todas as normas dos órgãos de saúde do município.

Veja na íntegra a postagem do prefeito Chico Alfaia sobre o descumprimento do governador Helder Barbalho com decreto municipal.

No dia de ontem, às 9h04min., recebi uma chamada telefônica do Sr. Silvio, do cerimonial do governo do Estado do Pará, falando da visita do Governador em nosso município.

Falou-me que por todo o dia de hoje passaria a programação da visita, como de fato o fez.

Na programação consta que o evento será na Praça do "Sesquicentenário" e não na praça da Cultura.

Ponderei que no município de Óbidos está em vigor um Decreto municipal de combate à Covid19, que não permite grandes aglomerações, e ofereci quaisquer espaços, fechados, do município onde pudéssemos ter controle da quantidade de pessoas, que deveriam utilizar álcool 70, em líquido ou gel, com o recomendado espaçamento oriundo de nossas autoridades sanitárias e de saúde.

Ele concordou, mas disse que preferia realizar o evento em local aberto e indicou um trecho da PA-437, já que o governador pretende assinar Ordem de Serviço para a pavimentação da PA-254. Ressalte-se que na praça da Cultura temos uma quadra em reforma e que ainda não foi entregue e que pode ser danificada.

Ressalte-se, ainda, que outros eventos solicitados neste período de pandemia, foram de pronto negados para não causarem exagerada aglomeração.

Lembro que tentamos retornar com o projeto Dança na Praça e voltamos atrás, em razão da aglomeração.

Neste momento, o Cerimonial do Governo e, pelo que soube, alguns policiais estão irredutíveis - a mesma polícia que diz, com razão, que não tem efetivo suficiente para cumprir os Decretos estaduais e municipais - e querem que o palco seja armado na praça da Cultura.

Sei também, que muitas pessoas que reclamaram de nossas ações de combate à Covid19, agora se posicionam pela aglomeração.

Sabemos que nosso hospital não tem leitos suficientes para abrigar pacientes contaminados pelo Corona, e o hospital de campanha de Santarém, para onde eram encaminhados nossos doentes, fechou.

Além disso, nem todos os obidenses têm condições de bancar um tratamento, em UTI particular, na cidade de Belém.

Sabemos também, que as mesmas pessoas que clamam pela liberação do evento nesses moldes, serão as mesmas que quererão nos colocar contra a parede quando seus entes adoecerem.

Caro Governador: Seja sempre bem vindo ao município de Óbidos!

Outros espaços que proporcionem maior segurança estão à sua disposição.

Precisamos dos benefícios que o senhor trará para nossa cidade mas, por favor, ajude-nos a não termos mais e mais casos desse terrível mal em nosso município. Como governantes, um dos nossos deveres é proteger nosso povo.

Não vamos transformar um evento de Políticas Públicas, num insano combate de política partidária.

As eleições já passaram,

As pessoas ficaram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário