SEMMA Óbidos apreende aproximadamente 15 Toneladas de carne de animal silvestre ( Jacaré) e carne de pescado ( Pirarucu). - AMAZOON NOTÍCIA
SEMMA Óbidos apreende aproximadamente 15 Toneladas de carne de animal silvestre ( Jacaré) e carne de pescado ( Pirarucu).

SEMMA Óbidos apreende aproximadamente 15 Toneladas de carne de animal silvestre ( Jacaré) e carne de pescado ( Pirarucu).

Share This
Fotos/ Josiane Inomata
Nas primeiras horas desta sexta-feira (10), equipes de fiscalização da secretaria de meio ambiente de Óbidos, apreenderam uma embarcação com aproximadamente 15 toneladas de carne de animal silvestre da espécie Jacaré e carne de pescado, espécie Pirarucu. A abordagem da embarcação que saiu do estado do amazonas e seguia para região de Belém no Pará, se deu por volta das 03h da manhã, após barreiras de fiscalização no rio em frente de Óbidos. 

As equipes de fiscalizações após receber denúncia e realizar serviços de monitoramento, interceptou a embarcação com as luzes de sinalização apagadas, após vistoria foi encontrada as carnes no porão da embarcação e sem nem um tipo de documentação que comprovasse a origem do pescado. Ao ser questionado pela quantidade de carnes, o responsável pela embarcação informou que estava sendo transportada 12 toneladas, sendo 10 toneladas de pirarucu e 2 toneladas de jacaré. Mas a secretaria acredita que a quantidade seja superior com que foi informando pelo responsável pela embarcação. 

“Cada dia que passa estamos trabalhando para tentar coibir esse tipo de crime contra a natureza e o meio ambiente, e não vamos facilitar. Após os procedimentos legais fazemos doação de toda carga apreendida para entidades e igrejas e após são distribuídos nos bairros da cidade”. Disse o secretario de meio ambiente Every Aquino. 

Every informou ainda que os altos e aplicação de multas só serão aplicados no final da pesagem de toda carga, pois as multas são aplicadas diferentes , no caso do jacaré o valor é superior por se tratar de um de animal silvestre e ser protegido o ano todo pela legislação ambiental, e no caso do pirarucu, por ainda está no período do defeso, e que se encerra no dia 31 de maio. 

O responsável pela embarcação, irá ainda responder pelo transporte de pescado ilegal em período do defeso ou comercializar animais silvestres configura crime ambiental.




Nenhum comentário:

Postar um comentário